Sei lá

Sei lá, sei lá.
Não sei mesmo.

Quem é que sabe?
Serei eu suspeito para falar?

Não sei.

Há tanto pra saber, nem assim consigo me preocupar.
Não sou único.
Quem é que se preocupa, afinal?

Talvez, daqui a um milênio ou dois, a gente se diga gente consciente, e faça valer o esforço das palavras.
Talvez.

Quem é que sabe?
Eu sei? Não. Ou sei?

Indago-me se sei e chego a conclusão de que não sei.

Já dizia um velho amigo meu, amigo teu, amigo dele, amigo nosso, amigo vosso, amigo deles…
“Só sei que nada sei”.

E eu não sei mesmo.
Sei de nada.

Porém… eu sei. Sei que não sei.
Então sei de tudo, ou não?

Por que me escondo atrás do que finjo saber e do que finjo ser, sendo que nada sei, nem sobre meu ser?
Sei lá.

Talvez eu saiba que saber não me levará a nada, ou simplesmente também saiba que eu não sei de nada, logo nem sei do que estou falando e nada posso afirmar.

Sei lá.

Anúncios

Um comentário sobre “Sei lá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s