Traição

E aí pessoas, como vão?

Imagem

Vocês sabiam que existe uma coisa chamada traição que acontece com todo mundo, desde o início dos tempos em que o homem necessitava se aliar a outros homens, formando tribos para caçar e sobreviver, e nessas caças realizar a tão justa “repartição” de alimentos? Sim, é claro que sabiam!

Como não se dar conta de que, obviamente, naquele tempo, os seres humanos, vulgo homo sapiens, se traiam de maneira mais comum hoje em dia? Me refiro à caça, à busca astuta pela sobrevivência e ao modo de convivência.

Quem mais, se não o próprio homem, não teria o dom do coletivismo preponderante em uma sociedade? Há pessoas que dirão alguns nomes e raças de animais, mas isso não vem ao caso. A verdade é que o homem é influenciado tanto pelo seu meio cultural quanto pelas suas ideologias, Max Horkheimer e Theodor Adorno pensavam assim, e eles não eram/são pouca coisa.

Me refiro à cultura como verdade e à ideologia como espécie de meta a ser atingida.

A cultura do homem, nos tempos ditos das cavernas pré-história, era baseada numa simplicidade incrível: acordar, caçar, comer, cagar necessidades fisiológicas, reservar comida, brigar, dormir, acordar, caçar, comer… um ciclo rotineiro e vicioso (sim, esse ciclo ainda existe até hoje, mas de maneiras e formas diferentes).

Agora, o que isso tem a ver com traição? Já pararam pra pensar que, quando se trata de sobrevivência, a tendência humana não é se “humanizar” mas sim se “salvar”, individualmente? Um ser que tem amor à vida, tem amor a si mesmo, ao seu jeito de ser, às suas opiniões e decisões.
O individualismo é, indiretamente, a base de uma traição. Basta você pensar em si, e em mais ninguém, e terá consigo uma espécie de traição passiva, guardada nos confins do seu “Eu” como gestor de seus pensamentos. Acredito que essa seja a base de qualquer tipo de traição, desde as mais pequenas como o “não dividir” de comida com seus parceiros de tribo, que caçaram e se arriscaram pela sobrevivência do grupo como um todo, como também a traição conjugal que, para mim, é a pior.

A sociedade costuma fomentar intrigas, mesmo elas não existindo. E a intriga pode ser dada de qualquer maneira, desde os primórdios de um contra-argumento até o atingimento da região escapular ideológica de alguém que se negue a flexibilidade de pensamentos, alguém fechado e que não aceite a opinião alheia.
Intrigas são, sem mais delongas, o motivo comum para que haja uma traição mútua, tanto do traidor como do traído. Basta ter um motivo que atraia a inimizade entre os seres para que haja uma má-formação de ideias, causadoras do pré-conceito do que é melhor tanto para si, quanto para o outro.

Falo de traição num aspecto mais filosófico e científico pois essa é uma questão que deve ser discutida por mais alguns séculos em consultórios psiquiátricos para o fortalecimento e o amadurecimento da mente, em salas de filosofia e sociologia para o esclarecimento e o entendimento das razões que nos levam a cometer tal suicídio mental e em tribunas judiciais para o julgamento precavido de traidores incontestáveis.

Também há a traição íntima, a traição de si mesmo, em que o indivíduo leva a crer que não merece a vida de conforto que tem, não merece luxo algum, mesmo não havendo conforto e/ou luxo. Essa traição é mais conhecida como arrependimento.
E quem nesse mundo não se arrependeu, se arrepende e se arrependerá de muitas coisas que já foram, estão acontecendo e que ainda virão? É mais um motivo para crermos que a raça humana é perfeita sim, pois nela há de tudo, e quando eu falo de tudo estou me referindo às qualidades e aos defeitos, pois uma qualidade corresponde a um defeito, assim como um defeito corresponde a uma qualidade, e assim sucessivamente. Somos seres completos, que se diferenciam de outros pelo dedo polegar opositor e pelo encéfalo altamente desenvolvido, mais conhecidos como dedão e cérebro, respectivamente. Nossas diferenças se encontram em nossos fenótipos e genótipos, externo e interno, corpo e alma, aparência e essência.

Todos somos traidores a partir do momento em que reconhecemos os nossos erros e nos deixamos levar pelo arrependimento, pois para haver um arrependimento é necessário que haja um erro, e um erro é, nada mais nada menos, uma traição de seus princípios.

Escrevo meus pensamentos em algum lugar para poder arquivá-los e reavaliar-los em contra-partida, em algum momento em que eu achar necessário, pois sei que não me controlo por inteiro, e meu cérebro me trai, não arquivando o que ele mesmo julga necessário e fundamental para mim, como o gabarito de uma prova que ainda irei fazer, por exemplo.

E quem nunca traiu, e quem nunca foi traído? Você pode responder “eu” agora, com toda a certeza do mundo, achando que a razão você tem. Mas essa é uma questão para ser respondida individualmente, para si mesmo, enquanto está à beira-da-morte, enquanto a sua vida passa num flash.

A humanidade é assim, nós somos assim. Traidores de corpo e alma, que se entregam ao prazer e se curvam diante dos erros pois, segundo a maravilhosa, bem escrita e famosíssima bíblia, o rei dos reis nos permitiu que errássemos, e a sua morte (que aliás, foi resultado de uma traição) foi dada para isso, para que erremos, de livre e espontânea vontade.

Mas há um porém: todos pagaremos no final.

Bonus features: Todo lado ruim, tem um lado bom.
ImagemSee Ya!

Deep Web

Opa, leitor, tudo bem?

Que tal falarmos de um assunto secreto (só que nem tanto) sobre o lado NEGRO (no bom sentido, é claro) da internet?

A Deep Web, também chamada de Deepnet, The Invisible Web, The Undernet ou The Hidden Web, é conhecida por sua variedade de itens, artigos, vídeos e informações que nos levam a crer que a internet não é, de fato, um lugar para as crianças.

Antes de mais nada, eu afirmo aqui que eu NÃO SEI o suficiente a respeito desse lado da internet, eu apenas fui dar uma conferida, chequei algumas coisas e deduzi a importância que, mesmo parecendo fútil, esse tal lado negro tem.
Eu poderia postar aqui um tutorial sobre como acessar coisas que vocês não acham no google (isso mesmo, aquele ditado que diz que “O que não tem no Google, não existe” é uma farsa) utilizando os recursos da Deep Web, mas eu simplesmente não vejo motivos para fazer isso, sendo que vocês podem achar tutoriais no google, mesmo ele não nos dando liberdade de acessar tal conteúdo.

A Deep Web se resume (pelo o que eu vi) em vídeos horríveis, com conteúdo impróprio para menores de 9999999+ anos, em que podemos observar coisas do tipo destruição de pau mutilação genital e vídeo-aulas de como construir uma bomba caseira e alguns coquetéis molotov por puro vandalismo.

Também podemos encontrar, na Deep Web (reparem na ênfase que eu estou dando à Deep Web, até parece que estou forçando vocês a acessarem, mas na verdade quero que tenham consciência do poder da internet e, se você tem filhos, saiba dos riscos) tutoriais de de como assaltar, furtar, explodir coisas e até mesmo tutoriais de como matar uma pessoa e esconder todos os vestígios.

Interessante? SIM! Óbvio que sim, mas… convenhamos… tem que ser muito sangue frio pra colocar alguma coisa dessas em prática.

“Tem medo ser pego fazendo alguma dessas coisas? Não se preocupe, a Deep Web tem a solução pra você! Por ela, você pode contratar especialistas para assassinatos, estupros, roubos e afins, basta pagar antecipadamente, dar todos os dados que você souber da pessoa e então nós faremos o resto!”

Isso aí é um exemplo de anúncio que eles deveriam colocar lá, porque isso tudo é sério! Eu mesmo, abusando da curiosidade, encontrei um site na Deep Web onde você pode contratar assassinos e serial killers! Cara… isso não é certo.
Mas isso não é tudo, matar pessoas me pareceu um emprego normal naquilo, tem também a mutilação genital que eu adoraria falar sobre, e mostrar algumas imagens do que eu encontrei lá, mas isso seria contra as regras de comunidade do wordpress (pelo o que eu sei).

Só que eu posso descrever os vídeos, não é mesmo?
É, creio que eu possa.
Tem um trecho, de um vídeo que eu vi, em que um homem e uma mulher estão transando, então… como se não bastasse se comer, eles começam a se comer LITERALMENTE. Sabe o que significa literalmente? Então você entendeu. Imagine-se no alto do orgasmo, tendo sensações mais do que instintivas e prazerosas, até que simplesmente dá a louca em você e seu par, e vocês começam a cortar partes do corpo pra colocar na frigideira e fazer um belo de um bife mal passado?

Eu não acredito, mas eu vi ovos fritos, só que não os ovos paridos de uma galinha, mas sim os ovos de um cara extremamente louco, sendo comido depois de frito na frigideira pela sua acompanhante. HORRÍVEL? Sim.
Como se não bastasse agonizar pela perca do membro genital, ainda sente fome? ISSO É DEMÊNCIA MENTAL! (ai de quem seja contra essa minha opinião)

Mas há outras coisas que todos já ouviram falar, e que podem ser encontradas na Deep Web, como o Mercado Negro.
De armas brancas a armas com potencial explosivo, no mercado negro da Deep Web você pode encontrar. Vi também como vender órgãos, isso não é incrível?

Há muitas coisas que podem ser extraídas da Deep Web com a pesquisa necessária e a coragem de um Aquiles, mas eu não recomendaria a ninguém.

Pra vocês entenderem, há coisas que se tornaram tão absurdas nos dias atuais, que a pessoa tem que se destacar muito dentre as outras para poder fazer.

Termino este post por aqui, meus pêsames a vocês que certamente se arrependerão de acessar após adquirir a curiosidade lendo isto.

See Ya!

Atualização:

Há duas informações que eu me esqueci de falar, que é sobre a pedofilia e o poder de área da Deep Web.
Bom, pedofilia todos sabemos o que é, mas não sabemos que pela Deep Web  é possível encontrar até ornitorrincos pedófilos.

Incrível como as coisas são, um dos crimes mais julgados e horrendos da humanidade, sendo aclamado nesse lado da internet.
E saibam, a  Deep Web  ocupa cerca de 93% de toda a internet MUNDIAL, ou seja… o Google não é nada, meus jovens.

Essa imagem pode demonstrar um pouquinho do que ela representa.

 

E isso de FBI é verdade. Quando você acessa a Deep Web, você precisa manter exatamente TODOS os seus dados como confidenciais, tem até um botãozinho que você clica pra mudar de identidade, como se fosse pra mudar de IP, no navegador “Tor” (sem detalhes).

Transporte público?

E aí, leitor, só de boa?

Então, para quem não sabe, eu estou escrevendo este post às 4:36 da manhã do dia de hoje, ou seja… eu não curti meu sábado em uma balada e muito menos curtirei diferentemente no domingo.

Na verdade eu sei me curtir, só que é de uma maneira diferente das maneiras com que pessoas com vida social lidam… digamos que seja uma maneira mais moderna e tecnológica (isso mesmo, madrugar no computador).

Como você já notou, eu vim para falar dos tão renomados transportes públicos, que normalmente são mais conhecidos como ônibus, embora o termo transporte público não se refira apenas a eles.

Digo que seja um termo por motivos de: é um termo. O transporte público NÃO é público de fato, vou explicar o por quê, mas para isso eu utilizarei uma imagem que me fez querer criar este post, e ela é simples:

Imagem

Ta aí.

Eu até acho que esta imagem diz tudo a respeito do título do post, mas na minha opinião tem algo faltando aí…

Pessoas dependentes de “transporte público” certamente tem a certeza (minha redundância ♥) de que a parte do transporte pode ser entendida, agora… a parte do público provoca uma dor de cabeça chata de lidar…

Por que uma coisa denominada “pública”, conhecida como “pública” e disseminada “publicamente” teria o direito de se privatizar? Quem me dera se apenas metade de um ônibus lotado às 06:45h da manhã se conscientizasse disso, teríamos uma grande revolta, não é mesmo?

Para essas grandes empresas de transporte público, tudo é simples: você paga pelo direito de ser transportado por um veículo particularizado que se autodenomina “público”.

Ah… por favor né? Eu já me revolto em ter que desembolsar uma grana pra pagar a passagem de ida e volta todos os dias, agora… isso que acontece há décadas… isso não dá pra aceitar! Mas o que adianta apenas uma ou duas pessoas, dentro de um ônibus lotado, pensarem assim?

Bom… na verdade até que adianta, é só preciso ter voz, ser um líder nato. Mas ninguém mesmo, nem eu, seria louco de provocar uma rebelião momentânea dentro de um ônibus, simplesmente do nada.

Talvez você, leitor, seja alguém que não tem o hábito de pegar o ônibus todo santo dia (pra quem não sabe, essa expressão significa “todo dia”, pois pelo menos um santo é louvado a cada dia no Brasil) e ter que aturar uma cabeça com cabeça, ombro com ombro, bunda com bunda… literalmente. Então saiba, desde já, que ser obrigado a isso é realmente intrigante. Um dos motivos pelo qual a indústria automobilística é uma das mais potentes, se não a mais potente, do mercado.

Eu percebo com o tempo que eu só sei reclamar, tá na hora de fazer alguma coisa. Que tal começarmos com uma revolta popular aqui, outra ali e algumas acolá? Acho que devemos exigir nossos direitos sobre esse tal transporte público, que de público só leva o nome!

Bom, tá muito tarde e eu to ficando indignado com isso já! Vou lá dormir e tentar não ser assombrado por carneiros-ônibus que pulam cercas.

Até a próxima e… See Ya! (Sério, eu não sei por que eu escrevo esse “see ya” no final, enfim… bjs)

Imagem

Vida fora da terra?

E aí galera, só de boa?

Hoje eu pensei em falar e ainda tô afim de falar sobre essa tal questão astrônoma que envolve tanto as leis da física quanto as leis mentais que regem um raciocínio lógico pessoal de cada cerumano indivíduo.

ETS!

Imagem

Não, to zoando. ETS não existem! Bom, na verdade eu não sei… quem sabe?

Negar a existência de extraterrestres, alienígenas, marcianos, seres cósmicos, seres planetários, espaciais, astrais e até mesmo siderais… isso seria como negar a existência de Deus.

Não vou entrar em assuntos religiosos aqui, até mesmo por eu não saber o suficiente sobre teologia e muito também por ficar com medo de não ter argumentos, pois eu sei que sempre tem um crítico filho da puta orgulhoso que faz de tudo pra provar que você não tem o direito de falar a respeito de uma coisa que ele sabe mais do que você. Enfim, foda-se.

Esses dias eu estava lendo um livro de geografia geral e do Brasil, e no índice dele começava já falando das teorias do Big Bang, como eu sou um aluno exemplar e muito curioso, sabe o que eu fiz? Isso mesmo, fechei o livro e fui tirar um ronco.

Não, to zoando²

Eu abri no primeiro capítulo e comecei a ler, afinal… eu adoro ler, sério. Sou gostoso e lindo demais pra parecer um cara que goste dessas coisas clichês não é mesmo?

Imagemsrsrsrsrsrsr vem ni mim 22k

Falando a verdade verdadeiramente verdadeira, a webcam toy não captou corretamente a minha beleza, mas tudo bem…

Voltando ao assunto, tinha umas imagens lindas etc e tal que demonstravam o universo, as galáxias e as constelações, cara… gozante excitante! E tinha um trecho do livro que falava exatamente assim:

Mentira.

Tinha um trecho do livro que falava sobre o Big Bang ter criado cerca de 50 bilhões de galáxias com a sua explosão.

Vééééi, olha a caralhada quantidade de galáxias que essa porra explosão acarretou! E ainda vai ter alguém pra dizer: “ahhh não, extraterrestres não existem!”
Na boa, vai se ferrar. É só ter um pouco de raciocínio lógico pra perceber que existe vida fora da terra SIM! Ou vocês acham que de 50 bilhões de galáxias, apenas um planeta dentro de uma galáxia nomeada Via Láctea teria vida? AFF VÃO MAMAR UM PEITO!

Opa, não precisava levar tão a sério!

Eu particularmente acho que exista vida fora da terra sim (acho que você já deduziu isso), e o que eu penso pode ser levado como teoria, então já deixo registrado aqui, caso alguém roubar minha ideia e sair por aí divulgando, ganhando e se sobressaindo com uma “fama” (fama de parangolé, porque né) ao invés de darem mérito ao gênio que eu sou.

Eu imagino que, talvez não nessa, mas nas galáxias vizinhas exista um sol, suas constelações até mesmo parecidas com a nossa e outros seres humanos. Mas a diferença nisso se baseia na evolução deles, como deve ser e como está sendo (sim cacete, ESTÁ sendo). Eles devem ter histórias como nós temos aqui, só que de formas diferentes né, ninguém iria querer um Hitler numa outra guerra mundial, nem aqui nem em outro planeta.

Mas imaginem que louco, outros planetas por aí com as suas civilizações, umas mais e outras menos avançadas que a gente, algumas já se teletransportando e outras a recém saindo das cavernas, com cidades ainda rudimentares. EU AINDA VOU IMPLANTAR ESSA TEORIA NOS LIVROS QUE SEUS FILHOS IRÃO LER!

rsrsrsr ingrassadu

Extraterrestre terrestres? Explique-se.

Tem algumas hipóteses que não devemos deixar de destacar, tais como:

#Reflita

Okay, cara, não precisa exagerar.

Bom, galera, ninguém aqui tá afirmando nada, só esse louco aí:

#hashtag #avisos #rsrsrrsrsrsr

ImagemSee Ya!

Preguiça

E aí galera, só de boa?

Imagem

Pelo jeito, sim.

Então, hoje eu to afim de falar sobre preguiça, este mal capital ao qual eu me refiro diariamente como “minha vida”. Não que eu seja um vagabundo, caso contrário nem estaria escrevendo este lindo post.

Quem aí é viciado no twitter sabe que a palavra “preguiça” é uma das mais comentadas diariamente pelos brasileiros, eu até queria entender por que nunca a vejo nos TTs (Trending Topics ou simplesmente Assuntos do Momento, para os leigos) mas a vejo o tempo todo na minha timeline (linha do tempo) do Twitter.

Não entendo como uma coisa tão boa pode ser tão ruim, afinal ter preguiça costuma nos deixar calmos e mega tranquilos, de bem com a vida. Também não entendo por que motivos a harmonia consigo mesmo gera essa tal “irresponsabilidade” causada pela preguiça, afinal… quem aí não se sente bem e ao mesmo tempo culpado por não fazer absolutamente nada, não é mesmo?

Não que seja verdade, mas eu creio que a preguiça comece lá da pré-adolescência quando sabemos que temos que fazer por nós mesmos certas coisas, mas nos aproveitamos de nossos pais pois é bom e é de graça.

E aquelas sextas-feiras maravilhosas em que você até sairia mas não quer por que tá com preguiça? Já perdi muitas por culpa disso. Sei lá, ficar em casa até que é bom.

Eu também adoro ter preguiça no colégio, sei que é ruim e tal, mas é tão bom colocar a mochila em cima da classe e deitar a cabeça enquanto a professora com voz de tenor fica falando monte de coisas que você não entenderia nem querendo pois sua preguiça fala mais que a sua vontade.

No final de tudo a preguiça sempre tem o seu lado bom e o seu lado ruim. O lado bom é que você tá aproveitando o momento fazendo o que você quer fazer, uma forma meio anarquista de viver. O lado ruim é que tu pode ter certeza que tu vai acabar se fodendo ferrando daqui a sei lá quanto tempo, só por preguiça.

Melhor repensar antes de sujar o patrimônio público se não quiser receber um corte lindo destes.

Mas gente, também tem uma coisa muito curiosa sobre a minha vida que até hoje eu não entendo: dormir com preguiça de ir dormir!

Geralmente eu fico uma meia hora vegetando antes de começar a dormir mesmo. Se alguém descobrir o remédio, me liga ok? (para quem viu o post anterior, saiba que eu ainda não troquei meu número da tim)

Bom, a verdade é que a preguiça não existe só nos humanos, boatos que até o senhor do céu e da terra já praticou tal pecado.

Não é a toa que seus filhos também careçam do mesmo.

E também tem a preguiça virtual, ou a cyber-preguiça, que é tipo quando você quer carregar algum arquivo (uma música, foto ou vídeo) e o computador ou a sua internet, até mesmo o servidor do site em que você se encontra, não te ajuda com a sua pressa.

IE mais lento que aquele seu amigo gordo que adora ir com você nas festas se achando o cara, pegador de menininhas e o mais pica das galáxias mas na verdade não faz porra merda nenhuma.

Bom, o intuito deste post era fazer com que vocês se tocassem que ter preguiça não é bom, nem mesmo quando você não tem nada de muito importante pra fazer, mas me deu preguiça terminar este post então fiquem com a baleia mais famosa da internet:

Imagem

Que aliás, é uma preguiçosa né? Coitados dos passarinhos.

See Ya! ;D

Sinal da Tim

Olá galera, só de boa?

Então, hoje eu estava pesquisando algumas atualidades, e fiquei sabendo sobre uma acusação muito grave da Anatel em cima da Tim.

Quem aí não conhece aquele famoso slogan: “TIM, VOCÊ com SEM FRONTEIRAS” ? Pois é, eu vim aqui pra falar disso.

Sabe quando você tá andando pela rua, daí surge uma urgência repentina e você precisa fazer uma longa chamada para algum ente querido seu para dar os pêsames pois você acaba de ver o filho dele sendo atropelado e tendo a cabeça esmagada por uma roda de caminhão dupla? Pois é, nem eu!

Mas sei que a Tim não costuma colaborar nem quando a gente realmente precisa, muito menos quando queremos apenas bater um papo com algum amigo.

Então, no dia de hoje foi publicada uma publicação (olha eu redundando de novo) no site oficial da Folha de São Paulo falando sobre o ocorrido. Resumidamente eu gostaria de relatar o que aconteceu.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) acusou a TIM de interromper propositalmente as chamadas feitas no Plano Infinity, onde o usuário é cobrado por ligação e não por chamada.

Sabe o que eu penso disso?

“Pois é! Eu já sabia!”

A Anatel se prestou a monitorar todas as ligações em certo período, do Brasil inteiro, e então chegou a um resultado sobre as quedas das ligações de usuário “Infinity” e “não-Infinity”.

“A conclusão foi que a TIM “continua ‘derrubando’ de forma proposital as chamadas de usuários do plano Infinity. O documento apontou índice de queda de ligações quatro vezes superior ao dos demais usuários no plano Infinity -que entrou em vigor em março de 2009 e atraiu milhares de clientes.” Folha de São Paulo, Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1132964-tim-derruba-sinal-de-proposito-diz-anatel.shtml

O que pensar dessas jogatinas armadas encima dos fiéis clientes da Tim, sendo que muitos ainda confiam na qualidade e na melhoria do sistema dessa “nobre” telefonia?

Imagem

Para esclarecer minha revolta, fiquem com estes tweets:

Meu filho, caridade nem de graça (se é que me entendem)

Que legal não é mesmo? Sempre quis tomar um fora por culpa da queda de uma chamada.

To começando a respeitar mais os corintianos.

rsrsrsrsr ingrassadu rsrrrsrsr

Mas galera, sempre tem um lado bom em toda história:

Bom, vou nessa! Me liguem viu? Não… pera… Preciso trocar de operadora antes, kkkk

See Ya!

Academia

E aí galera, só de boa?

Hoje eu falarei sobre academias! Afinal, quem nunca fez ou pensou em fazer, não é mesmo?

Sábado passado, eu e mais duas amigas (uma delas é minha irmã e, assim como muitos de vocês devem ter das suas, eu tenho raiva dela, coisa de irmãos) nos inscrevemos numa academia nem tão perto, nem tão longe aqui de casa, e eu adoraria relatar alguns fatos.

Sabe quando você entra num lugar cheio de pessoas bombadas e suadas, com roupas largas ou apertadas (sem meio termo) e você olha em volta e vê todas elas fazendo esforços com o único objetivo de “moldar o corpo”? Pois então, tenho algo a dizer sobre essas pessoas.

Neste meu primeiro dia, eu fui posto à prova para demonstrar o meu potencial como um futuro gostosão marombeiro, e eu não tive muito sucesso. O personal trainer era um cara muito simpático de 2 metros de altura e com uns braços mais inchados que barriga de chopeiro, tipo esse louco aí:

Imagem

Muito lindaço, né não? kkkk

Bom, do jeito que eu esperava ele começou me fazendo perguntas óbvias que eu poderia responder assim:

“Olá, tudo bem?” Não, não… eu to mal… Vim pra academia para respirar um pouco do suor desses caras fortões, afinal um cheiro de sebo sempre me faz bem.

“O que tu veio fazer aqui?” Malhar, já ouviu falar nisso?

“Qual o teu objetivo?” Ficar forte e gostoso, afinal esse lugar não presta pra mais nada.

Mas como eu tenho amor à vida, certamente eu fui mais ingênuo. Só um louco mesmo pra querer atiçar esses carnívoros sedentos do cheiro da ferrugem das anilhas e dos halteres.

Voltando ao foco, eu sempre tive uma ideia de como seriam as pessoas dentro de uma academia:

Imagem

Mas não é bem assim.

As pessoas (os homens) dentro de uma academia (pelo menos naquela academia) são tipo umas toras humanas em que o prêmio por você descobrir onde está o pescoço delas deveria ser 3 anos grátis de academia com um(a) personal trainer gostosão(ona) exclusivo(a) te dando muitas aulas de levantamento de peso de uma maneira sexy sem ser vulgar, por que olha… tipo esse gordo aí:

Imagem

Só que assim

Imagem

=

Imagem

?????????

E olhem que este exemplo até que tá bem bonitinho.

Também tem um detalhe que eu acho incrível nas academias: sempre tem um cara gemendo.

Você chega lá bem feliz, senta no seu aparelho pra começar o seu treinamento, quando de repente o carinha do seu lado esquerdo começa: AAAAAAAAAARGH!

Pra que né? Imagina esse louco dando uma cagada básica, vish…

Bom, termino este post com um recadinho que eu acho um incrível #fato da vida.

See Ya!